Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.
OK
A associação
Notícias
Guias
Congresso
Dados educacionais
Edital
Editora pública
Banco de fontes
CONTATO
ASSOCIE-SE
LOGIN ASSOCIADO
Elza Fiúza/Agência Brasil
Webinários

Educação infantil: debate enfoca alternativas durante isolamento

Em webinário promovido pela Jeduca, especialistas analisaram as possibilidades de atividades para as crianças de 0 a 6 anos, enquanto elas permanecem em casa por causa da pandemia do novo coronavírus

15/04/2020
Redação Jeduca

Quais são as possibilidades para a educação infantil no contexto da pandemia de Covid-19? Que estratégias os professores podem adotar para seus alunos e famílias neste cenário? Esses foram alguns dos temas de debate no webinário “Como fica a educação infantil no contexto da pandemia de Covid-19”, realizado pela Jeduca na última segunda-feira (13/4).

 

O evento contou com participação de Carolina Velho, representando da RNPI (Rede Nacional pela Primeira Infância), Luiz Miguel Martins Garcia, presidente da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação).

 

A educadora Carolina, que foi coordenadora geral de Educação Infantil no MEC (Ministério da Educação), apresentou a legislação e os conceitos que fundamentam a educação infantil no Brasil, enfatizando que os currículos desta etapa se baseiam em dois pilares: a interação e a brincadeira.

 

Esses conceitos estão presentes em documentos legais e orientadores, como a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e, por isso, segundo a educadora, é preciso tratar com cuidado a oferta de atividades a remotas para crianças da educação infantil, já que a legislação não permite essa modalidade para esta etapa.

 

O presidente da Undime apresentou um ponto de vista semelhante, também pautado pela legislação. A entidade divulgou dois documentos públicos em que se posiciona contrariamente à oferta de educação a distância na educação infantil e a flexibilização do calendário escolar de 2020.

 

O CNE (Conselho Nacional de Educação) está elaborando diretrizes para que os conselhos estaduais e municipais de educação elaborem suas normas para aproveitamento de atividades realizadas pelos estudantes em casa durante o isolamento social sejam aproveitadas como parte do ano letivo de 2020.

 

Garcia enfatizou que, nesse cenário, o papel da escola e dos professores é dialogar com as famílias, trazendo a elas informações e orientações sobre como agir para que as crianças lidem melhor com o distanciamento social e como os pais ou responsáveis podem colaborar para o desenvolvimento de seus filhos.

 

Assista ao webinário na íntegra:

 

#redenacionalpelaprimeirainfância #luizmiguelmartinsgarcia #jeduca #educaçãoinfantil #ead #carolinavelho #rnpi #undime

PARCEIROS FINANCIADORES
Fundação Lemann
Fundação Telefônica Vivo
Instituto Ayrton Senna
Instituto Natura
Instituto Unibanco
Itaú Social
Itaú Educação e Trabalho
Maria Cecilia Souto Vidigal
PARCEIROS INSTITUCIONAIS
Abraji
Campanha Nacional pelo Direito à Educação
CENPEC
OEI
Porto Lauand
Todos Pela Educação
UNESCO
Moderna
Loures
ASSOCIAÇÃO DE JORNALISTAS DE EDUCAÇÃO